quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

pés na areia do jardim das almas perfumadas...

Hoje trago aos visitantes do córrego de areia, uma poesia de carlinhos medeiros, onde fala do amor fraterno, dos bons sentimentos que cultivamos em nossos corações.

Dedico este soneto aos amigos e amigas mais assíduas a este jardim perfumado com a presença de todos vocês...



alma perfumada

há pessoas que tem alma perfumada
de um fragrante que ninguém jamais cheirou
durante toda a vida semeou
o amor, e essa paz tão desejada.

nunca deu as costas a um amigo
seu sorriso, sempre belo em seu rosto,
mesmo nesse mundo de desgosto
essa alma é o mais perfeito abrigo

para as almas cansadas e sem cor,
que murmuram seus ais de dor em dor
e não tem um minuto de descanso

essa alma é mel, é passarinho
é a lua florindo em nosso ninho
harmonia e a paz de um remanso.


Publicado no Recanto das Letras em 04/10/2006

5 comentários:

  1. romério rômulo14 fevereiro, 2008 23:02

    izelda:
    pergunte,por favor,ao carlinhos
    por que o caco passarinho se apresenta como "escritor amador".
    um abraço.
    romério

    ResponderExcluir
  2. Izelda,
    Vim saber de si e quem encontro? Nosso querido Romério, e, pelo que leio mais um poeta a descobrir, que nos fala de um amor tão esqucido hoje em dia... fraternidade precisa-se.
    Contente de te ver de volta, um abraço e bom fim de semana.



    Romério, me aguarde!!!

    ResponderExcluir
  3. Izelda, Obrigada po ter passado em meu blog. Fiquei muito contente. Parabéns pelo bom gosto das postagens.
    Parabéns a Carlinhos por ser uma fonte inesgotável do belo. Tudo que bota de Carlinhos tem cheiro de vida vivida e não imaginada.
    Um abraço,
    Dalinha Catunda

    ResponderExcluir
  4. Olá, linda!
    Foi bom encontrar aqui hoje este bonito poema, após tanto tempo de silêncio!
    Abraço fraterno.

    ResponderExcluir

 

blogger templates | Make Money Online

Clicky Web Analytics