domingo, 10 de dezembro de 2006

Poeta amando poetisa

Ninguém consegue pintá-la ou descrevê-la,
A loucura mútua que jamais foi esquecida
Nem se perder de quem se perde, à vida
Dentro de ti, essa vontade de bebê-la.

Pois eu vivi emoções jamais sonhadas,
Nas luaradas noites de marés...
De tanto amar-te, já não sei mais quem és
Se eu sou tu, se tu sou eu... cores misturadas...

Caco Passarinho

2 comentários:

  1. dilean de bragança12 dezembro, 2006 08:32

    Aiii que lindo!!!
    Shekinah sobre vocês.
    Me curvo diante ao amor que os une.
    Bjus queridos.

    ResponderExcluir
  2. Dilean, obrigada pela visita e pelo carinho das palavras.

    Com afeto, o nosso abraço!

    ResponderExcluir

 

blogger templates | Make Money Online

Clicky Web Analytics