sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Assim como as borboletas...


Amigas e amigos do Córrego de Areia, adorei este poema do célebre Drumond, que recebi de uma amiga, e que tem o poder de nos fazer refletir e renovar às forças para continuarmos a jornada e fazermos as transformações necessárias ao longo do caminho.
Um feliz fim de semana a todas e a todos.


Não importa onde você parou...
em que momento da vida você cansou...
o que importa é que sempre é possível e necessário "recomeçar".
Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo...
é renovar as esperanças na vida e o mais importante...
acreditar em você mesmo de novo!!
Sofreu muito nesse período...?
Foi aprendizado...
Chorou muito?
Foi limpeza da alma...
Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da tua melhora...
Tá se sentindo sozinho? Besteira...
tem tanta gente que você afastou com o seu "período de isolamento"...
Tem tanta gente esperando um sorriso seu para "chegar" até você.
Quando nos trancamos na tristeza...
nem mesmo, nós mesmos, nos suportamos, ficamos horríveis...
o mal humor vai comendo nosso fígado, até a boca fica amarga.
Recomeçar...
hoje é um bom dia para começar novos desafios.
Onde você quer chegar?
Ir alto... sonhe alto... queira o melhor do melhor...
Se pensamos pequeno... coisas pequenas teremos, já,
se desejarmos fortemente o melhor
e principalmente lutarmos pelo melhor,
o melhor vai se instalar na nossa vida.
E hoje é o "dia da faxina mental"...
Joga fora tudo que te prende ao passado,
ao mundinho de coisas tristes, fotos...
peças de roupas... papel de bala... ingressos de cinema...
bilhetes de viagens...
e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos "julgamos apaixonados"...
jogue tudo fora... mas principalmente... esvazie seu coração...
fique pronto para a vida, para um novo amor...
LEMBRE-SE: somos apaixonáveis!!!
Somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes...
afinal de contas... nós somos o AMOR!!!
"Porque sou do tamanho daquilo que vejo e não do tamanho da minha altura."

(Carlos Drumond de Andrade)

20 comentários:

  1. Uma palavara: ma-ra-vi-lho-so!

    Abreijo e bom findi!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada amiga, concordo com você, esse poema é maravilhoso!

    Também para ti, abreijos e feliz fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. Querida Izelda!!! Que reflexão tão formosa, que emotividad e verdade, que filosófico e completamente necessário. Encantou-me porque sempre, seimpre devemos recomeçar, não nos ficar estancados nas tristeza, no desalento, no negativo,no nunca mais...porque se que volta a sair o sol, sempre podemos seguir adiante e às vezes não o sabemos. É verdadeiro que esses maus momentos nunca devem durar muito, já que te põem cinza, te saem canas, a pele se agrieta, a cara se volta inespresiva, te voltas egoista e invejoso. Nada disto deve ser parte de uns corações com amor...que se este amor não foi...pois ainda que pareça difícil...há mais amor. Gosto de muito.
    Acho que posso copiarlo para meu? é formoso!!
    Um grande abrazote

    ResponderExcluir
  4. Claro que sim, querida Carolina!
    O seu verso é bastante conclusivo sobre o tema do Drumond.

    Um beijo a ti e para os teus.

    ResponderExcluir
  5. Sem dúvida que essa reflexão do Drumond, bem mais que um poema, é uma aconselhamento para utilizarmos nos momentos difíceis, que todos passamos.
    Parabéns pela escolha, querida.

    Assim, vamos superando às dificuldades à medida que apareçam.

    ResponderExcluir
  6. "Porque sou do tamanho daquilo que vejo e não do tamanho da minha altura."
    Parece mesmo para mim, neste momento sinto-me um pouco triste e pequenina,
    Obrigada pelo poema que deixou no meu blog foi bom...e deu força, é que por vezes o ser humano tem certas baixas de energia

    ResponderExcluir
  7. Ao moço da bodega, fico feliz por ter vindo me deixar esse presente. Um verso seu é um presente especial. E concordo com suas palavras em relação ao poema, é realmente uma reflexão.

    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  8. viver um fim, nos remete à viver
    um novo princípio, e é isso que propõe esse poema...
    Que bom, vê-la por aqui! sua presença enfeita esse cantinho.
    Fique a vontade a casa é sua.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  9. Bonito poema mesmo.

    AMAR É UMA ARTE DO EXISTIR. ASSIM COMO O MAR BATE NA AREIA.AMAR BATE AO CORAÇÃO...

    Bjs*

    ResponderExcluir
  10. Caro, netmito!
    Obrigada pela visita e pelo bonito verso falando do amor como forma de existência.
    Espero vê-lo por aqui outras veses, seja sempre bem-vindo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. VOLTEI PARA DEIXAR UM BEIJO*)))

    ResponderExcluir
  12. Olá Izelda, boa tarde, deste lado do Atlântico; concordo com Drumond, sempre é preciso recomeçar...âs vezes, cansa...mas enquanto por cá andamos, há que recomeçar, todos os dias, até ao último!


    Um beijo Atlântico da

    Maria Mamede

    ResponderExcluir
  13. Olá, Izelda!
    Carlos Drumond de Andrade, sempre nos deixou a pensar. As suas maravilhas, ainda que as entendamos muito bem, pois ele sempre falou claro, deixam, não só aos menos avisados, mas a todos de uma forma geral, a dúvida. Não implícita no poema, mas na minha alma: valerá a pena?
    Parabéns, minha querida Izelda.

    David Santos

    ResponderExcluir
  14. fantastico!
    obrigada pela partilha =)
    bjinhos

    ResponderExcluir
  15. Izelda...
    Estava aqui navegando e resolvi fazer uma visitinha, como aqui sei que encontro palavras que alimentam a alma. Entrei e fiquei me deliciando. Estava precisando e alimento espiritual e nada melhor que boas leituras.
    Creio que posso te chamar de amiga, como venho fazendo. Não é surpresa nenhuma pra mim o ser especial que a cada dia vejo revelado em sua maneira de ser. Sensibilidade, pureza de sentimentos, uma brasileira guerreira como mts existentes nesse nosso País e nem sempre são reconhecidas. Que luta pelos editais, não só em defesa própria, mas pensando na igualdade de nossa gente menos favorecida.
    O tempo nos trás maturidade e hoje posso dizer que aprendi muito ao longo dos anos em que atravessei desertos longícuos em busca de muitas respostas. Agora tenho acesso a muitas delas. Vc é uma resposta de Deus para mim e para muitos. Que sua essência continue iluminando por onde quer que vc passe, aclarando e confortando os corações que anseiam por sinceridade, amor, companheirismo e determinação.
    Admiro-te muito moça!!!
    Tenha em mim uma fã incondicional.
    A vida é assim e assim chegaremos à concretização de nossos sonhos de justiça e democracia no sentido real da palavra.
    Meu carinho e afeto sempre.
    Bjus na alma.

    ResponderExcluir
  16. Di Bragança - correção...rs06 setembro, 2007 18:09

    Que luta pelos ideais (correção de onde saiu "editais"

    ResponderExcluir
  17. que bonito suena en portugués, teneis una bonita lengua

    obrigados, tus amigos de Reus

    ResponderExcluir
  18. Para ti Izelda amiga

    poesia em tempo de fome
    fome em tempo de poesia

    poesia em lugar do homem
    pronome em lugar do nome

    homem em lugar de poesia
    nome em lugar de pronome
    poesia de dar o nome

    nomear é dar o nome

    nomeio o nome
    nomeio o homem
    no meio a fome

    nomeio a fome

    Haroldo de Campos, poeta brasileño (1922-2003

    ResponderExcluir
  19. Netmito, obrigada pelo carinho da visita.
    Abraços cá do Brasil.

    --------------------

    Querido poeta David, sinto-me honrada com vossa vinda em minha casa de poesias, obrigada.
    Abraços.

    --------------------

    Querida mymind, é sempre um grande prazer partilhar poemas...
    Grande abraço!

    --------------------

    Querida Di Bragança, obrigada pelos elogios, e saiba que fiquei feliz de te ver por aqui.
    Di, claro que somos amigas sim, mesmo que nossa interação seja apenas virtual. Por isso pode continuar a chamá-me de amiga, pois assim somos.
    Espero vê-la outras vezes, fique à vontade a casa é sua.

    Um grande e afetuoso abraço, que a LUZ esteja sempre em seu caminho.

    ------------------------

    Té La Má Maria, me alegra com tua presença, obrigada pela visita.
    Sim, a língua portuguesa é realmente muito linda.
    Abraços desde o Brasil.

    ------------------------

    Querida Carolina, que bela poesia! Deixou-me encantada, o Haroldo tem lindos poemas.

    Um grande e afetuoso abraço a toda família e um feliz fim de semana.

    ResponderExcluir
  20. Maria Mamede, é uma grande verdade. às vezes nos cansamos mas não devemos parar. É necessário irmos até o fim. Obrigada pelos versos.
    Beijos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir

 

blogger templates | Make Money Online

Clicky Web Analytics